INTO THE WOODS

Open Filteroptions

35 new Climate Justice Ambassadors!

04.10.2019

The academy took place on the 13th of March with 35 students from the Municipal School Santo Antonio das Malvinas, in Salvador – Bahia. This was the 1st out of 3 academies at this school. Climate Justice Ambassadors from the municipal school Jornalista Fernando Presídio came to give the initial presentation. After walking around the school with the volunteers, the students presented projects regarding raising public awareness of the importance of conservation and afforestation. Teams from the municipal secretariat for education and the municipal secretariat for sustainability, innovation and resilience were present during the presentations.

The trees were not planted the same day but on the 11th of April. The 101 new Climate Justice Ambassadors of all three academies in all planted 10 indigenous trees while the municipal secretary for Sustainability, Innovation and Resilience, André Fraga, was also attendant.

After the demand of the climate justice ambassadors, a community garden was promised to the school.
A news article was written about this academy – and on our whole Cooperation with the municipality.

This activity is part of our Technical Cooperation Agreement with the municipality of Salvador.

You can find and download all photos taken here.

Do you want to become a Climate Justice Ambassador yourself ? Find academies in your area!


No dia 13 de março, a Escola Municipal Santo Antônio das Malvinas sediou a primeira, das três academias que aconteceriam naquele bairro, 35 crianças participaram da atividade e os embaixadores Jennifer e Cauan, foram os responsáveis por apresentar o projeto para elas naquele dia. O Cauan tinha se destacado na última academia e o que nos chamou atenção foi o interesse pela causa, mesmo com seu estilo um pouco arrojado e despreocupado. O Cauan tinha dificuldades com a leitura e vergonha de se apresentar em público, mas depois de muita insistência e perseverança, conseguimos prepara-lo para a apresentação. A Jennifer aprendeu o roteiro rápido, ensaiou algumas vezes, mas já tinha demostrado entender o que seria passado, no entanto, demonstrou dificuldades em se apresentar, falava muito baixo e não demonstrava firmeza no que falava. Trabalhamos esses fatores um dia antes da apresentação, mas reforçamos horas antes deles começarem.

Enfim, no dia da academia, tivemos alguns imprevistos em relação ao trânsito, chegamos 30 minutos atrasado, mas felizmente, não houve nenhum problema com esse atraso. Assim que chegamos, arrumamos uma mesa com o nosso material e, com a ajuda do pessoal da escola, organizamos as cadeiras, som, mesa, projetor, notebook, entre outros materiais que seriam utilizados. Começamos a apresentação, os embaixadores se saíram bem, respondendo até perguntas feitas pelas crianças.

Encerrando a apresentação, o voluntário Rafael começou a guiar o andamento da academia, para animar as crianças, ele fez uma brincadeira que intitulamos de “Semente-Planta”, uma adaptação do “Vivo-Morto”. Depois de animar as crianças, dividimo-las em 4 equipes, sorteando números de 1 a 4, logo após, iniciamos o jogo do mundo. A academia foi realizada no pátio da escola e tivemos um pouco de dificuldade de manter as crianças agrupadas, visto que o espaço era grande e elas estavam se dispersando facilmente, infelizmente as crianças demoraram um pouco mais do que esperávamos no jogo do mundo e por conta disso, não tivemos tempo o suficiente para aplicar o treinamento de retórica, então quando encerramos o jogo do mundo, fizemos um passeio na própria escola, onde eles apresentaram a escola para o voluntário responsável pela equipe, aproveitamos a deixa para estimular o pensamento criativo das crianças incentivando-as a pensar em soluções sustentáveis que poderiam ser aplicadas em partes da escola, como por exemplo, um espaço que passamos que se assemelhava a um jardim, e as crianças deram a sugestão de fazer horta, cuidar do jardim, ou plantar outras espécies, encerramos e fomos para o almoço. Durante o almoço, demos uma respirada e comemos num refeitório onde os professores comem, aproveitamos para discutir a importância do projeto e eles gostaram da proposta.

Depois de recarregar as energias, voltamos para a segunda parte da academia, a Criação dos Projetos. As crianças ficaram muito animadas com a ideia de criar soluções e se empenharam bastante pensando no que poderia ser feito em todo o mundo, nesse meio tempo o único problema que tivemos foi a concorrência de quem ia escrever no papel metro/cartolina. Mas, para resolver essa questão, utilizamos os papelões que vêm como suporte nas embalagens com as camisas como rascunho e sugerimos as crianças que elas desenhassem no rascunho primeiro e passássemos para a cartolina depois.
Durante a criação dos projetos, recebemos a visita de representantes da Secretária Municipal de Educação (SMED) e Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (SECIS) de Salvador, que acompanharam a apresentação dos projetos e a entrega dos certificados. Os projetos envolveram temas bastante discutidos, como a reciclagem, coleta seletiva, reaproveitamento da água da chuva e dicas de preservação do meio ambiente.
Encerrando a apresentação dos projetos, partimos para a entrega dos certificados, mas antes a Diretora Sheila Silva, falou um pouco sobre a importância dos projetos e sobre o incentivo que a escola daria para eles em relação ao desenvolvimento das atividades, as crianças ficaram animadas com o desenvolver do dia e ainda mais com a possibilidade de pôr em prática o que elas idealizaram. Por fim, entregamos os certificados, nos reunimos na parte externa ao ar livre com as crianças, tiramos fotos e comentamos sobre o plantio que foi realizado um mês depois, no dia 11 de Abril. Nos despedimos com abraços e com a promessa de que voltaríamos para pôr a mão na terra e ajudar a tornar o mundo um pouco mais saudável.

O site da Prefeitura de Salvador escreveu sobre essa primeira atividade.

No dia 11 de Abril, uma quinta-feira e foi o nosso plantio. Nos encontramos na Escola no horário combinado, todos os funcionários já se encontravam cientes das atividades que seriam realizadas, neste dia pudemos contar com 3 voluntários e a presença especial do Secretário da Cidade Sustentável, André Fraga.

No momento inicial ao chegar na escola, revisamos e fizemos as recomendações de como seria realizado o plantio, para descontração realizamos a brincadeira “Semente-Planta” e logo após isto, separamos em grupos de 6 a 7 crianças, juntamente com os representantes da secis. Todo preparatório é realizado pelo pessoal da prefeitura antes do dia do plantio, então ao seguirmos para começar a plantar, já nos deparamos com o berço preparado para colocar as mudas, já deixaram próximo a terra que iria ser utilizada, o tubo guia da muda e os regadores para que as crianças possam regar após finalizar a plantação. Nesta escola plantamos 10 árvores de espécies nativas da Mata Atlântica, porém após o mapeamento realizado pela prefeitura anteriormente, havia se pensado num espaço maior, mas ao chegarmos lá, percebemos que o local também era utilizado pela comunidade como um campo de futebol, sendo assim, vimos que as árvores poderiam sofrer com possíveis boladas, ou até mesmo serem pisoteadas devido a quantidade de pessoas que passariam por ali, então, juntamente com os representantes da prefeitura que se encontravam lá, revitalizamos um local da escola que estava inutilizado e conseguimos realizar a plantação, sendo assim, as árvores não sofrerão consequências e comunidade não perderá seu lazer.

Após a atividade ser realizada, nos despedimos com a promessa de um dos representantes da prefeitura da implantação de uma horta nesta escola, as crianças se comprometeram a cuidarem das árvores ali plantadas, tiramos fotos para recordar deste dia e assim finalizamos mais um plantio.

Back